Veja esse passo a passo para não cair em golpes na hora de comprar um carro em leilão

No Brasil, existe um número grande de ofertas de leilão de carro. Porém, essa atividade ganhou ainda mais força pelo momento econômico atual.. O leiloeiro público Helcio Kronberg comenta que “como muitos compradores não estão conseguindo pagar o financiamento de seus automóveis, eles acabam devolvendo os veículos para as instituições financeiras. Esses carros são encaminhados para leilão e aumentam a oferta, o que se torna uma grande oportunidade para quem busca um seminovo”.

Anúncio

Com preços que podem ter mais de 80% de desconto em comparação ao valor de mercado, os compradores podem fazer um ótimo negócio com carros seminovos e os vendedores têm o dinheiro rápido na mão. De acordo com Kronberg, comprar veículos em leilões é seguro, mas exige uma certa atenção.

“Com a popularização desse tipo de venda, aumentou muito a proliferação de sites falsos de leilões. Todos os dias são publicados novos sites de golpistas a fim de diminuir a credibilidade do mercado. Muitos dos sites não trazem o nome do leiloeiro para não chamar a atenção. Somente após a suposta arrematação, os golpistas encaminham um termo de arremate, que traz o nome de um leiloeiro falso, possivelmente o titular de uma conta corrente, que servirá para o golpe”, conclui. 

Anúncio

Veja a seguir algumas dicas para se dar bem em um leilão de carros: 

1. Leia o edital 

Por ser um documento extenso e cheio de informações, alguns compradores não leem atentamente o edital do leilão. É lá que estão todas as regras, descrição do estado do veículo, peculiaridades, custos, entre outras informações. É necessário ler e reler para saber se o veículo traz alguma dívida, multa ou algo que desagrade o comprador. Sempre que alguém participa de um leilão, pressupõe-se que o indivíduo leu o edital. 

Anúncio

2. Peça para ver o veículo pessoalmente 

Apenas fotos não são o suficiente. É necessário verificar o estado do veículo pessoalmente. Geralmente, o edital já traz todas as informações e contatos para que os interessados. Verifique portas, motor, estofamento, lataria, pneus e tudo o que julgar necessário. Se desejar, vá ao local acompanhado de um mecânico. 

Anúncio
Imagem: DF/Aguas Claras

3. Cuidado com sites terminados em .com 

São publicados diariamente novos sites de golpistas. Desde 2019, o Sindicato dos Leiloeiros do Paraná já identificou pelo menos 300 sites falsos de leilões, que vão mudando de endereço de rede (URL) a cada semana. Os golpistas têm feito anúncios no Google e em outros sites de busca, geralmente com domínios terminados em .com, .org ou .com/br. 

Prefira sempre sites de leilões terminados em .com.br, sem barra antes do br, além de procurar leiloeiros conhecidos que divulguem por outros meios que não apenas no Google. Também é bom checar há quanto tempo o site está no ar. Se for recente, desconfie. Basta colar a URL do site em www.registro.br. Outra dica é que, quando se trata de leilões judiciais, deve-se procurar os editais publicados no Diário da Justiça para verificar se aquele anúncio está correto. 

Veja nos sites do leiloeiro e da Junta Comercial o telefone de contato do leiloeiro. Os falsários contam com um bom sistema de atendimento por WhatsApp ou por outros meios virtuais. Ligue para verificar se o escritório tem mesmo uma estrutura física e atendimento de verdade e desconfie de preços muito abaixo do mercado. 

4. Programe os lances 

Defina o valor que quer pagar pelo veículo e dê lances só se realmente for comprá-lo. A desistência da compra pode gerar cobrança de taxas. 

5. Planeje a retirada do veículo 

Caso deseje retirar o veículo pessoalmente, pergunte se ele tem combustível, se a bateria funciona ou se há problemas mecânicos e de documentação que impeçam a circulação. Se o veículo não for retirado na data determinada, o comprador deverá pagar uma taxa diária pela permanência no pátio do leiloeiro.

Fonte: Bonde

Anúncio
Anúncio